Perguntas Frequentes

Degeneração Macular Relacionada a Idade

A degeneração macular relacionada à idade acomete a região central da retina (mácula) responsável pela parte de
maiores detalhes na acuidade visual de todo o campo de visão. É a principal causa de cegueira irreversível em pessoas
com mais de 50 anos de idade. A degeneração de máculas decorre do envelhecimento das células que se situam
abaixo da retina e cuja função é nutrir as células retinianas e limpar os dejetos do metabolismo retiniano. Esse
envelhecimento gera acumulo de substâncias que deveriam ser removidas criando a formação de depósitos
subretinianos chamados drusas.
Causas
Dentre as principais causas da degeneração macular relacionada à idade, além da idade, destacam-se o tabagismo e a
dieta pobre em vitaminas e micronutrientes.
Sintomas e diagnóstico
Muitas vezes a degeneração macular relacionada à idade persiste assintomática. Um dos sintomas mais precoces é a
distorção da imagem (metamorfopsia). Em estágios iniciais, chamada forma seca, o acúmulo de drusas distorce as
células retinianas sendo percebido como distorções, mais evidentes em linhas retas com faixas de estradas rodoviárias
ou bordas de televisão e monitores. Caso evolua, seguindo para a forma úmida ou exsudativa, acúmulo de liquido,
proteínas e sangue pioram a resultando em baixa visual.
Devido ao tempo de evolução da degeneração macular relacionada à idade e dos poucos sintomas em fases iniciais, a
maioria dos diagnósticos precoces é feita no exame oftalmológico rotineiro. O diagnóstico é realizado durante exame
oftalmológico através do mapeamento de retina sob oftalmoscopia indireta. Exames complementares como a
retinografia fluorescente e a tomografia de coerência óptica são fundamentais para programação do tratamento.
Tratamento
Hoje, o tratamento de escolha é a aplicação de antiangiogênico intraocular, de forma seriada. Quanto melhor a
acuidade visual inicial no momento do diagnóstico, ou seja quanto menores as alterações retinianas iniciais, melhor a
chance do tratamento manter uma visão satisfatória, muitas vezes com poucas distorções. Em casos iniciais, o uso de
complexos vitamínicos específicos ajuda a retardar a evolução para a forma mais grave (forma úmida)